3 Dicas para conseguires andar em ventos lightwind

dicas lightwind

Andar com vento fraco não é uma tarefa fácil.

Quantas vezes vos aconteceu, ir para a praia tentar fazer Kite e só por faltar 1 ou 2 nós, não conseguires andar? Depois encontras sempre um ou outro “gabiru” que se safa com qualquer vento como se nada fosse!

Quem pratica Kitesurf, sabe que nem sempre as condições são as mais favoráveis. Por vezes podemos passar semanas sem praticar. Mas às vezes, estamos na praia e só não estamos a andar por o vento estar fraco, e nós não termos material adequado a essas condições.

lightwind

Manobrar um kite com vento muito fraco requer muito mais técnica, do que quando o vento está forte e perfeito para andar. Podemos treinar a técnica para conseguirmos andar em lightwind, mas ter o material adequado a cada vento e situação também é muito importante.

Nada como ter uma variada gama de Kites para poderes adaptar às condições de vento.

Muito vento, Kite pequeno, vento fraco Kites grandes!

Claro que nem sempre é possível termos Kites para todos os ventos, daí quando se escolhe o nosso tamanho de Kite ser um tamanho para os ventos mais predominantes no nosso spot.

De marca para marca, o wind-range varia e mesmo dentro da própria marca, existem diferentes modelos para diferentes condições e estilos de Kite.

lightwind

Agora imagina que estás na praia e que o teu Kite de 12 metros é quase suficiente para andares.

Vamos-te dar umas dicas do que podes fazer nestes dias de lightwind, sem precisares de ter um kite de 15 ou 17 metros.

1 – Extensões de linhas

Por vezes, basta adicionar uns metros às nossas linhas normais para aumentar o range do kite. Pode ser a diferença entre ter power no kite para andar ou ficares em terra a olhar.

lightwind

Mas atenção! As extensões normalmente variam entre os 3 a 5 metros de linha. Não é por teres 40 metros de linhas que vais conseguir andar melhor, antes pelo contrário o kite pode ficar muito lento e se tens o azar de o deixar cair na água, o seu relaunch pode ser quase impossível!

2 – Prancha maior

Quanto mais área de flutuação a tua prancha tiver, melhor será para ti! Os chamados “bacalhaus” ou “portas”, por vezes, podem ser a diferença entre ficares em terra ou a andar. A sua flutuabilidade ajuda a que se afunde menos e, por sua vez, se comece a andar mais cedo que uma twintip mais pequena.

Estas pranchas também são usadas para os primeiros waterstarts nas aulas. Com elas os alunos conseguem ter mais tempo para reagir, pois a sua flutuabilidade ajuda a manterem-se mais equilibrados ao início.

3 – Trocar o tipo de prancha

Podes optar por uma prancha de surf, skimming ou até mesmo por um Hydrofoil! No entanto, estas requerem um pouco mais de experiência, mas nada que umas horas de prática não ajudem!

A prancha de surf por ter mais flutuabilidade é uma das opções mais escolhidas pelos kitesurfistas.

lightwind

Ambas são bastante diferentes de andar, comparando com uma twintip, principalmente a de hydrofoil… essa sim é totalmente diferente de tudo!

lightwind

A prancha de skimming consegue proporcionar-te momentos muito divertidos. Sai um bocado da tua zona de conforto!

Claro que depois o peso da própria pessoa ajuda! Uma dieta também ajuda! 😛 Pesar 50 kg não é o mesmo que ter 80 kg.

lightwind

Mas aí nada melhor que ter um kite de 17 m e estar sempre a andar, não é verdade Juliano?

lightwind     

lightwind

Sabes mais algum truque para andar com Lightwind? Partilha connosco as tuas dicas e conhecimentos!

Deixe uma resposta