“Pole Pole” Zanzibar

Dia-a-dia em Zanzibar

Os dias passam por esta ilha no meio do Oceano Pacifico e parece que foi ontem que aterrei outra vez em terras da Tanzânia. Já se passaram quase dois meses. A rotina instalou-se rapidamente, ao fim de uma semana já estávamos novamente habituados ao ritmo “Pole Pole” de África e aos inúmeros turistas que vêm para Paje para aprenderem Kitesurf.

1

Muitas caras conhecidas da época passada, Paje tornou-se a nossa segunda casa. Uma casa bem diferente na nossa casa Portuguesa mas adaptamo-nos a viver com outras prioridades e sem grandes luxos. Água quente é um luxo que nesta época sabe muito bem ter, e felizmente a nossa casa de banho tem! A temperatura é diferente da época passada. Como estamos no Inverno, a temperatura ronda os 28 graus nos dias mais quentes e nos dias mais amenos os 25 graus. Comparado com o Verão, estas temperaturas são muito mais agradáveis especialmente durante a noite. Mas para quem passa o dia dentro de água, por vezes sabem bem vestir uma sweatshirt no final do dia.

2 15

7

Em Junho quando chegamos nem queríamos acreditar que estávamos em Zanzibar. Zanzibar é conhecido por ter ventos não muito fortes, mas passamos um mês com ventos a rondar os 20 nós e vários dias com 30nós. Nesta época o meu 7m já foi utilizado várias vezes, coisa que na época passada nem tinha saído de casa.

Com ventos a chegar aos 30nós nada melhor que treinar “big air” e aproveitar os kickers que as ondas do reef nos oferecem para saltos bem altos. Nestes dias acho que consegui quebrar o meu record de altura nos saltos – apesar de não ter nenhum woo para comprovar, tenho noção que altos eram! – one footers e os meus “big air” tornaram-se bem mais sólidos.

9

14 11

Em Julho o vento voltou a baixar para o que estamos mais que habituados. 12-16 nós diários. Quando a maré está vazia, água lisa e de pouca profundidade, não existe nada melhor que ir para a segunda lagoa e treinar Freestyle. Nos últimos dias tenho melhorado os meus surfacepass, unhooked backrolls/frontrolls e finalmente consegui fazer o Railey to Blind!! Agora é treinar mais para torná-lo com mais potência e começar a inserir rotações e grabs.

6

13 16

Em relação a aulas e trabalho não me posso queixar. Todos os dias ensino uma média de 4h  por dia, dias com mais alunos, dias com menos mas todos os dias vento e alunos para ensinar. O Kite Centre Zanzibar continua a ser a melhor escola em Paje e com as melhores condições. Mais uns dias teremos material novo North Kiteboarding 2017 para testar e dar aulas. Depois dedicarem um post só à escola e ao modo de operar.

Também temos feito alguns Downwinds. Nesta época a direcção do vento é mais propícia aos downwinds. Partimos de Paje em direcção a Norte. Terminamos 12km depois no Blue Lagoon ou no The Rock. Vamos sempre pelo reef, com uma prancha direccional strapless a apanhar ondas ou uma twintip a aproveitar os kickers e a água lisa entre as ondas a diversão está garantida.

DCIM100GOPROG0095808. DCIM100GOPROGOPR3887.

Entre aulas e Kitesurf também há tempo para visitar a ilha e ser turista. Estou a preparar artigos que futuramente publicarei, aqui no In SaltyWater, sobre as diferentes viagens que fiz na ilha – Jozani Forest, Stone Town, Blue Safari, entre outras surpresas para vos aliciar a visitar esta magnifica ilha.

12 DCIM109GOPROGOPR0466.

18

Sara Cerqueira;

Paje, Julho de 2016

Deixe uma resposta